Icon
Search Icon
Clear Icon
Search Icon
Clear Icon
Clear Icon
Logo Icon
  • Descontos
  • Bicicletas
  • Componentes
  • Equipamento
  • Acessórios
  • A Specialized
  • Suporte
  • Logo Icon
    A Specialized
    Arrow Back Icon

    Existe Loucura no Nosso Método

    Body Geometry

    Identifica Um Problema. Resolve Com Design. Valida Com Ciência

    É um mantra, quase uma oração por aqui, e nós dizemo-lo há mais de duas décadas, inspirando inovação em todos os pontos onde tu e a tua bicicleta se tornam um - luvas e punhos, sapatos e palmilhas, carneira e selins. É assim que realmente melhoramos o conforto, aumentamos o desempenho e reduzimos a probabilidade de lesões para todos os ciclistas.

    Isto É Body Geometry, E Tudo Começou HÁ 25 Anos.

    Qual é exatamente o problema? Como podemos resolver isto por meio do design? Então, como podemos provar que realmente resolvemos isto para os nossos ciclistas?

    Não sabíamos, mas foi aí que a tecnologia Body Geometry começou. A nossa busca para melhorar a performance, aumentar o conforto e reduzir a probabilidade de lesões. Mas nada de palpites ou produtos "eu também" - qualquer coisa que receba o nome Body Geometry deve ser validada pela ciência. Teorias, testes, dados, métricas, estudos duplo-cegos e uma coisinha chamada método científico. É uma filosofia simples, mas poderosa quando aplicada com comprometimento inabalável. Também vale a pena repetir.

    Fizemos uma parceria com o Dr. Minkow, um especialista de renome mundial em ergonomia - de soluções para dor crónica nas costas a equipamentos de ginástica e cadeiras de avião - e um ciclista ávido. O primeiro selim Body Geometry, e a própria Body Geometry, nasceram dessa relação.

    Encontramos um problema. Os selins tradicionais causavam isquemia - uma perda de fluxo sanguíneo - que criava tecido cicatricial, o que levava à disfunção erétil. Para resolver este problema, desenhamos o recorte Body Geometry Wedge para aliviar a pressão dos tecidos moles e foi o pioneiro na medição do osso sentado para determinar o ajuste adequado da sela, garantindo que o recorte pudesse fazer seu trabalho.

    Então, resolvemos a DE no ciclismo por meio do desenho ergonómico ou não? Como podemos ter certeza? É aí que entra a parte final e talvez mais importante do método Body Geometry – validá-la com a ciência. Trabalhar com o Dr. Minkow e construindo um estudo em Colónia, em 2002, sobre os efeitos do ciclismo em ciclistas do sexo masculino, criamos um protocolo para medir o fluxo sanguíneo no pénis a pedalar e determinamos a nossa linha de base para garantir a proteção do fluxo sanguíneo adequado para prevenir lesões. É aqui que a validação dos selins Body Geometry através da ciência começou - se não protegesse o fluxo sanguíneo, não era um selim Body Geometry. Mas isso foi só o início. Desde então, aprendemos a identificar os primeiros sinais de isquemia, inovámos no mapeamento de pressão, e usámos estudos cegos de conforto para validar as nossas soluções.

    Com a tecnologia MIMIC, pegámos no nosso método Body Geometry e aplicámo-lo para melhorar as voltas para as mulheres.

    Ao trabalhar com o Centro de Medicina Desportiva de Boulder, descobrimos que a isquemia também era um problema sério entre as ciclistas. Mas também descobrimos que o inchaço nos tecidos moles, ou edema, prendia o fluxo sanguíneo e criava tecido cicatricial adicional. Identificámos outro problema. Resolvê-lo por meio do desenho levou-nos ao estudo de mapeamento de pressão mais exaustivo que já havíamos realizado e ao selim mais complexo que já havíamos criado, com dois tipos de espuma para manter os tecidos moles com equilíbrio e uma estrutura de rede para reduzir a pressão. Validámos que o novo S-Works Power com MIMIC resolveu o problema por meio de mapeamento de pressão adicional e múltiplos estudos de ciclistas. Então, aproveitamos a tecnologia MIMIC com outros formatos de selim - Romin e Phenom - para atender ainda mais ciclistas, homens e mulheres.

    Após duas décadas de desenho de selins Body Geometry, levando a forma e a espuma ao seu limite, não estávamos prontos para assinar e considerar um trabalho bem feito. Os nossos engenheiros queriam mais e estavam determinados a oferecer mais benefícios aos ciclistas. Havíamos eliminado os problemas dos tecidos moles, em grande parte garantindo que o peso do ciclista fosse carregado pelo sistema esquelético, então como poderíamos eliminar a dor nos ísquios? Garrett Getter, Gestor de Produto de Selins Specialized, procurou novas tecnologias e novos materiais para ajudar a elevar o desenho de selins e a Body Geometry para o futuro. A visão era simples, oferecer todos os benefícios pelos quais os selins Body Geometry são conhecidos num conjunto que oferece não apenas performance, mas também conforto sem precedentes. Mas como?

    Usando tecnologia de ponta - impressão 3D de uma matriz complexa de polímero líquido - fomos capazes de ajustar infinitamente a superfície do selim de uma forma impossível com espuma.

    Usando tecnologia de ponta - impressão 3D de uma matriz complexa de polímero líquido - fomos capazes de ajustar infinitamente a superfície do selim de uma forma impossível com espuma. Isso permitiu que os nossos engenheiros criassem uma matriz semelhante a uma rede nos ísquios com patente pendente, enquanto protegiam o fluxo sanguíneo com o nosso formato de selim Power. O resultado é a mais recente tecnologia Body Geometry, Tecnologia Mirror e S-Works Power com Mirror.

    Vimos a necessidade do ciclista - combinar a performance com conforto - e resolvemos isso ao criar a Tecnologia Mirror, validando-a com testes cegos de perceção de conforto, provando que atingimos o nosso objetivo. Agora estamos a descobrir novos benefícios da Tecnologia Mirror, para os quais ainda não temos testes, desde estabilidade pélvica até amortecimento de vibração de alta frequência. Esta é a derradeira expressão da Body Geometry, e temos de levá-la para o futuro.

    O corpo humano evoluiu para andar, não para pedalar. Problemas com dormência do antepé, "pé quente", colapso do arco, dor no joelho medial e lateral e instabilidade - todos os quais desgastam a eficiência, potência, resistência e conforto, embora potencialmente causem lesões - ocorrem quando os humanos usam sapatos de ciclismo tradicionais, encaixa no pedal e pedala por horas a fio. O nosso objetivo é resolver estes problemas por meio do desenho e da validação da solução com a ciência. Afinal, é o método comprovado da Body Geometry.

    Trabalhando em estreita colaboração com o Centro de Medicina Desportiva de Boulder, a nossa equipa interna de design propôs-se a resolver estes problemas um por um. Para que não batemos com o dedo grande do pé ao caminhar, a parte interna do pé inclina-se para cima quando levantamos o pé. Esta angulação, chamada de “varo”, é ótima para caminhar, mas ao andar, causa um movimento lateral significativo no joelho, o que potencialmente diminui a eficiência ao pedalar e pode causar tensão no joelho. É desconfortável na melhor das hipóteses, mas pode causar lesões dolorosas. Para resolver este problema, a equipa desenvolveu uma sola com uma Cunha Varo - uma inclinação de 1,5 mm para fora da sola que estabiliza o antepé durante a pedalada e ajuda a alinhar o tornozelo, o joelho e a anca. A potência e a resistência aumenta, a dor e a probabilidade de lesões diminui.

    O arco do pé humano funciona como uma mola lâmina durante a caminhada. Entra em colapso quando o pé atinge o solo, absorvendo a força do impacto, e recupera quando levantamos o antepé, devolvendo a energia armazenada. Este é um ótimo sistema para caminhar e correr, mas é péssimo para pedalar. Quando pedalamos, queremos que o pé seja uma alavanca rígida, transferindo a força para o pedal de maneira direta e eficiente. Para prevenir o colapso do arco, as nossas palmilhas usam suporte do arco longitudinal moldado. Antes dos sapatos Body Geometry, os sapatos de ciclismo eram rígidos, mas planos, o que permitia que o pé colapsasse dentro do sapato. Os ciclistas podem levar isto a um outro nível e personalizar o suporte do arco com as nossas palmilhas personalizadas.

    Para pedalar com potência ter uma interface positiva com a bicicleta, precisamos que o sapato se encaixe com segurança no pé. Isso pode levar a uma compressão dos nervos e artérias entre os ossos metatarsos no antepé, o que por sua vez causa dormência ou “pé quente” ou ambos. Para resolver isto, incluímos um Botão do Metatarso na palmilha dos nossos sapatos que levanta e separa os ossos metatarsos do antepé, evitando que eles interfiram com os nervos e comprimam as artérias.

    Então, estas soluções cumpriram a nossa promessa da Body Geometry? Melhoraram a performance, aumentaram o conforto e reduziram o risco de lesões? Em 2003, no Centro de Medicina Desportiva de Boulder, foi realizado um estudo para provar o que estes novos sapatos Body Geometry podiam fazer. Usando um grupo de ciclistas treinados, eles completaram um protocolo de teste rigoroso de lactato e VO2 máximo usando sapatos de estrada tradicionais e sapatos de estrada Specialized Body Geometry. Os resultados foram impressionantes, com os sapatos Body Geometry a melhorar o limiar de lactato em oito watts, a potência TT média em sete watts, e talvez o mais impressionante, reduzindo o tempo do TT de 10km em 28 segundos, tudo validado pela ciência.

    Hoje, cada um dos nossos sapatos apresentam estas mesmas características, desde os nossos sapatos de montanha Recon 1.0 de nível básico e sapatos de trail 2FO e DH, até aos nossos sapatos de performance de última geração, como os S-Works 7 e os novos S-Works Ares. Todo e cada sapato Specialized é cientificamente comprovado para melhorar a performance.

    Mas qual é a raiz destes problemas? Os dedos externos e a parte lateral da mão ficam dormentes quando o nervo ulnar é comprimido contra o guiador por longos períodos, enquanto a dormência pode ocorrer em todos os dedos quando o fluxo sanguíneo é prejudicado. Portanto, não apenas identificamos os problemas que os ciclistas enfrentavam, mas também as causas fisiológicas subjacentes.

    Ao trabalhar com especialistas em ergonomia, como o Dr. Kyle Bickel do Centro de Mãos de San Francisco, começámos a desenhar soluções. Para reduzir a dormência, as nossas luvas Body Geometry Gel dispersam a pressão onde o nervo ulnar entra em seus dedos. Ao proteger a circulação arterial, podemos reduzir a dormência nos dedos. Também fazemos isso com as nossas luvas Grail, que mantêm a forma natural da palma da tua mão. Para levar isto ainda mais longe, os nossos punhos contornam a tua mão e as nossas luvas Body Geometry. O resultado não é apenas mais conforto e um risco reduzido de lesões, mas também leva a uma melhor performance, criando uma conexão perfeita com o teu guiador.

    É por meio destes pontos de contato – as tuas mãos, pés e selim - que a tecnologia Body Geometry torna-te um com a bicicleta

    É por meio destes pontos de contato – as tuas mãos, pés e selim - que a tecnologia Body Geometry torna-te um com a bicicleta, com produtos que nascem da identificação do problema, resolvendo-o por meio do desenho ergonómico e validando-o com a ciência. Embora saibamos que uma boa volta pode fazer o teu coração bater mais forte e as tuas pernas queimarem, não há razão para os teus pontos de contato alguma vez doerem. Se o fizerem, temos a solução. Trabalhamos há 25 anos para melhorar a performance, aumentar o conforto e reduzir a probabilidade de lesões, tudo validado pela ciência.

    Existe Loucura no Nosso Método. Isto é Body Geometry.