YONDER JOURNAL: AUSTRALIA

Se junte a Lachlan Morton e a equipe do the Yonder enquanto eles se preparam para fazer a jornada de Sydney a Melbourne em uma velha e boa viagem de bike a bordo de suas Diverges.

Em 2015, a equipe do Jornal Yonder passou mais tempo batalhando seu ambiente do que se conectando com ele em maneiras tradicionais. Missões de resgate Helivac, travessia de fiordes, situações onde treinamento contra ursos é mais do que apenas uma recomendação—Yonder passou por uma proposital e bizarra reviravolta, colocando a normalidade em sua mente. Em essência, eles existem em uma existência paralela de pedais e bikes, em um universo onde a experiência é ditada mais pela probabilidade do que pelas leis da certeza. Aqui, o destino foi levado mais por um papel da natureza, e enquanto a aventura foi procurada e encontrada, uma pausa foi muito bem merecida. Nasceu as férias Australianas Fora de Série.

Com o ingresso de Lachlan Morton e Kevin Franks, a equipe planejou para fazer a jornada saindo de Sydney para Melbourne em uma velha e boa viagem de bike a bordo de suas Diverges. Ao invés de irem pela rota tradicional através da rodovia Prince, eles optaram pelas rotas de montanha, compostas por todo o tipo imaginável de trajetos, armadilhas para turistas, jantares a beira da estrada, bar de madeira, e o ocasional parque de agua. Foi uma aventura autossuficiente, mas dessa vez, o perigo estava mais por vir por falta de protetor solar do que de um escoamento violento de geleira.

AUSTRALIA

FÉRIAS AUSTRALIANAS FORA DE SÉRIE

Australia, o bem conhecido continente/país no sul do equador, é uma geográfica, evolutiva e cultural anomalia. Como tal generalizações sobre o lugar tendem a ser estendidas a quase mitos. Aqueles sem muito conhecimento de primeira mão podem esperar um país invadido por marsupiais curiosos, insetos e cobras venenosas; uma ilha gigante cercada por todos os lados de raivosos crocodilos de agua salgada e enormes tubarões branco. Não estamos imunes a metodologia, e nossas cabeças estavam cheias dessas teorias e mitos enquanto fazíamos a mala e nos preparávamos para nossa viagem de bike fora de série.

O que é um tour de Bike fora de série? Bem, nós passaríamos a maior parte de 2015 fazendo viagens de bike e acampando por terrenos em ambientes inóspitos. Todo lugar que fomos nevou, o ar era fino, os animais eram ameaçadores, e de um modo geral estávamos lutando para cuidar de nós mesmos. Em resumo, nossas pedaladas eram dinamite. Mas aventura não é apenas colocar-se em caminhos de perigo, embora o risco pode certamente ser parte disso. Quando você o reduz, aventura se torna em criar experiências memoráveis. Nós conseguimos pedalar em algumas situações espetacularmente malfadadas, e o tempo estava maduro para uma aventura que de alguma maneira era mais acessível, e com esperança um pouco menos esmagadora. Alguma coisa um pouco mais normal, mais ainda assim suficientemente hardcore para deixar um legado. Fora de Série.

Com a chegada do final de 2015 nós realizamos que tínhamos que fazer um pedal para mostrar e testar a Diverge, a terceira Bike na linha de aventura da Specialized. Então nós começamos a pensar, como uma aventura de Diverge se parece? Nossa conclusão: Uma viagem de bike fora de série pela Austrália. Diverges são rápidas como bikes de estrada, mas confortáveis o suficiente para pedalar o dia inteiro com elas. Elas suportam sujeira, cascalho e trilhas leves, e são sólidas o suficiente e equipadas de tal modo que conseguem facilmente levar alforjes e bagagem. Nós decidimos que a coisa certa a fazer era pedalar de Sidney a Melbourne. As duas são cidades espetaculares, e as montanhas com neve fica bem no meio. A maior parte da nossa pesquisa indicou que a maioria das pessoas que pedalam entre essas duas cidades pegavam as estradas de Prince pela costa. Não coloque na cabeça que nós não gostamos de praia. Claro, as praias são lindas e tem toda aquela história de pôr do sol com ondas e golfinhos, mas é também úmido, um pouco reto, e as estradas de Prince é assim – uma estrada repleta de semi caminhões e carretas que estão constantemente passando muito próximo dos ciclistas. Nós queríamos estradas vazias, cidades pequenas, a experiência das montanhas Australianas, e alguns raios de sol. E mesmo porque, nós veríamos a costa no começo e no final da nossa viagem de qualquer maneira, então planejamos uma rota que iria mais ou menos cortar uma linha diagonal cruzando o sudeste do país.

Não estávamos nos inscrevendo para um tipo de competição da RAAM. Isso não seria apenas sobre pedalar bicicletas; nós queríamos ver destinos e vivenciar culturas. Nós queríamos surfar, correr com cangurus selvagens, almoçar com coalas, se deparar com parques de agua, experimentar as melhores tortas de carne do país, e ter a imagem de locais em uma cidade pequena e solitária no meio da tarde. Além das atrações turísticas mencionadas acima, nós planejamos pedalar por estradas de fogo, estradas de cascalho, desertas e muito ocasionalmente por rodovias movimentas. Nós quisemos ser autossuficientes, carregar nossa própria ferramenta e um pouco de dinheiro e dormir nos Hotéis, cabanas e acampamentos que encontrássemos pelo caminho. Nós comemos em restaurantes, lanchamos em pubs, e quando não tinha nada entre essas duas opções, nós carregávamos nossas camisas com comida suficiente para passarmos o dia. Sabíamos que não iríamos querer passar frio durante a viagem – tivemos nossa cota em 2015 – então desenhamos uma rota que nos deixaria dependente mais de protetor solar do que lã merino, usando camisetas ao invés de jaquetas.

Dois indivíduos maravilhosos - Lachlan Morton e Kevin Franks – Somaram a nossa equipe. Lachlan é um competidor de estrada profissional, e não apenas ele iria nos matar durante os pedais, ele também seria nosso guia cultural durante a viagem; habilmente interpretando os pontos mais delicados da vida do australiano, como o que está acontecendo em um jogo de cricket. Kevin vive em Santa Cruz e mais ou menos cuida do show de aventuras na Specialized. Ele é como se fosse nosso benfeitor/orientador, tem o físico de em surfista bronzeado de 24 anos e pode esmagar milhas como Darth Vader esmaga gargantas. #2EZ.

Inevitavelmente, o pedal foi mais difícil do que esperávamos. Os dias eram longos; e ninguém nos alertou que nesse pedaço da Austrália não existe plano. Nossa estrada se contorcia como uma Anaconda passando por retirada; incessantemente ondulando sob nossas rodas. E os raios de sol que nós queríamos? Tivemos de sobra. Ao invés de um faça agora um curso de sobrevivência para avalanches surpresa, nós nos deparamos com uma inesperada onda de calor com temperaturas elevadíssimas que derretiam nossos pneus.

Mas a nossa aventura Australiana não era apenas uma insolação e quase um acidente após o outro; nossa experiência era muito mais grandiosa, muito mais profunda do que uma simples sucessão de eventos de desidratação corporal. O que estou falando a respeito é de tortas de carne e festas de camiseta. Estou falando de piscinas de tubarão, gangues de bike e pranchas que não afundam. Estou falando de como você iria definir para estabelecer uma hierarquia em um pub Outback?.Se perguntando como seria passar a noite em umas das cabanas mais assombradas das montanhas de neve? Nós nos perguntamos e passamos a noite lá! Se você quer mais, e temos certeza de que quer, vá para o Yonder Journal para mais loucuras e aventuras da nossa pedalada durante oito dias através do bucólico campo Australiano.