O FUTURE SHOCK

O Future Shock é suave, proporcionando 20mm de curso sem comprometer a velocidade, pilotagem ou conforto. Na verdade, ele faz exatamente o oposto disso. Com um foco na conformidade vertical, ele quebra o molde do que se pensava ser possível nos projetos de bikes. Descubra como nós o fizemos.

O CONCEITO

Smoother is Faster – Suavidade é Velocidade

Para muitos, "suavidade" é um termo que pode ser substituído por "conforto", e também tem sido considerado como uma variável que vai contra a velocidade - ou você tem uma bike confortável ou você tem uma bike rápida. No entanto, com o Future Shock, nos dispusemos a descobrir o que acontece quando se trata a suavidade como um componente da velocidade. Foi complicado, mas nossos testes provaram claramente que "suavidade" é, de fato, "velocidade".

Ao criar uma maior conformidade (ou suavidade) vertical no quadro, fomos capazes de melhorar as inúmeras facetas da velocidade ao longo dos pontos de contato mais importantes - redução de fadiga, aplicação de potência e tração. Mas ao invés de apenas dizer que fizemos isso, vamos descrever cada um destes pontos individualmente.

A redução de fadiga é um fator bem óbvio ao se falar de velocidade, já que quanto mais confortável você estiver, menos cansado vai ficar - especialmente depois de um longo dia em um terreno acidentado. A longo prazo, isso também contribui na potência, mas descobrimos que um pedal mais suave também melhora sua capacidade de aplicar força constantemente. Conforme a suavidade aumenta e conforme sua força se torna mais constante, seu tempo melhora consideravelmente.

Aumento na suavidade também afeta a tração, que resulta em melhorias na velocidade, conforme mantêm os pneus mais aderentes ao chão. Isso não só confere uma vantagem óbvia em um clima inclemente, nas decidas e curvas, como também otimiza seu esforço.

A suavidade age como uma cola que une todos estes fatores, e é por isso que podemos dizer categoricamente que Suavidade é Velocidade.

OS TESTES

Modelo de Eficiência de Rolagem McLaren

Diferente de peso, ou até mesmo do arrasto, a conformidade é difícil de quantificar, e é por isso que trabalhamos juntamente com a McLaren Applied Technologies para compreender verdadeiramente o que "suave" significa. Desde protocolos de laboratório até bikes completas, trabalhamos lado a lado com a McLaren para entender como os ciclistas e a estrada interagem - porque, afinal de contas, não se pode projetar aquilo que não se entende.

Ao traduzir o modelo de testes deles para uma bicicleta, fomos capazes de quantificar a suavidade. E ao tratar a bike como um sistema, conseguimos encontrar a melhor explicação tangível para a suavidade – excitação vertical/aceleração do sistema. E com dados quantificáveis disponíveis, era o momento de levar o conceito de suavidade para outro nível.

A DESCOBERTA

Nem Toda Conformidade é Igual

Porém, ao falar de conformidade, existem duas vertentes. De um lado, existe o alargamento. De outro, existe a conformidade de eixo. Essencialmente, o alargamento é o movimento do eixo frontal em relação ao quadro, como resultado de qualquer curvatura do quadro ou garfo. Enquanto isso, a conformidade de eixo (ou vertical) pode ser caracterizada como o movimento do guidão em relação com o eixo frontal, como resultado da conformidade do garfo, quadro e avanço.

Nós testamos ambos ao longo de todas as métricas críticas de desempenho, e descobrimos que apesar do alargamento realmente ter sucesso no conforto, ele não é nem o mais suave, nem o mais rápido. No entanto, a conformidade vertical se superou em todos os critérios que mencionamos, e além disso conseguimos criar uma revolução na conformidade: O totalmente novo Future Shock.

A SOLUÇÃO

Future Shock

O Future Shock possui um curso de até 20mm e fica posicionado acima do head tube para se movimentar de forma vertical. Então quando a sua roda dianteira encontra um terreno acidentado, a bike se move para cima em direção as suas mãos, e preserva seu impulso de ir para frente, sem perder velocidade.

Outro fator importante é que como o Future Shock é posicionado acima do avanço, as rodas da bike são presas rigidamente pelo quadro. Em outras palavras, como a base das rodas não se altera de acordo com o curso da suspensão como em um sistema tradicional, você também tem o benefício extra de uma pilotagem extremamente previsível.

Molas Por Quê?

O Future Shock foi projetado para estrada e não para pedais off-road, então o sistema precisa ser extremamente ativo. Descobrimos que as molas oferecem a melhor solução para absorver as frequências que você encontra na estrada,e para entender o motivo você precisa apenas observar as outras opções que já estão no mercado. Outros sistemas de suspensão com amortecimento são muito pesados para bikes de estrada, e por causa do atrito estático, eles requerem muita força para iniciar seu curso. E por causa disso são praticamente ineficientes ao tentar absorver as imperfeições das estradas.