Decreto de Transparência da Califórnia

DECRETO DE TRANSPARÊNCIA 2010 (SB 657) DA CALIFÓRNIA PARA CADEIAS DE FORNECIMENTO - DIVULGAÇÃO SPECIALIZED

“O tráfego humano nos afeta a todos, quer moremos em países de origem, trânsito ou destino. Preveni-lo e combatê-lo demanda uma abordagem internacional compreensiva. Temos que agir juntos para parar um crime no nosso meio que priva vítimas incontáveis de sua liberdade, dignidade e direitos humanos”. -Sra. Asha-Rose Migiro, Vice-Secretária-Geral das Nações Unidas

A Specialized está comprometida em sustentar direitos humanos e de trabalho, assegurando-se que cada trabalhador tem condições justas e seguras, e que há ‘zero-tolerância’ para o tráfego humano e escravidão em nossa cadeia de fornecimento.

As políticas, as operações e os procedimentos delineados em nosso Programa Sustentável de Inovação inclui a proibição explícita de tráfego humano e escravidão, e trata as questões de tráfego humano e escravidão exigidas pelo Decreto De Transparência da Califórnia Para Cadeias De Fornecimento, assim como outras questões de sustentabilidade social e ambiental. Os padrões de condições do local de trabalho para os nossos parceiros na cadeia de fornecimento estão definidos em nosso Código de Conduta, e o item Trabalho Forçado declara especificamente o nosso compromisso de proibir o tráfego humano e a escravidão em toda a nossa cadeia de fornecimento, direta ou indireta.

Segue abaixo a nossa divulgação de conformidade com o Decreto De Transparência da Califórnia Para Cadeias De Fornecimento (SB 657). A divulgação descrita na subdivisão (a) irá, pelo menos, revelar até que ponto cada atacadista ou fabricante cumpre cada um dos itens abaixo:

  1. Verificação de cadeias de fornecimento para avaliar e tratar riscos de tráfego humano e escravidão A Specialized é membro fundador do WFSGI Bicycle Industry Labor Group, que atualmente está estabelecendo padrões de trabalho, protocolos de auditoria, e a criação de um banco de dados compartilhado dos resultados das auditorias através da Fair Factories Clearinghouse (FFC). Nosso Código de Conduta está baseado no código da Organização Internacional do Trabalho (OIT), e afirma que qualquer forma de trabalho forçado, que inclui tráfego humano, escravidão, e trabalho infantil, é proibido em nossa cadeia de fornecimento.

  2. Auditorias de fornecedores para avaliar conformidade com os padrões da Specialized para tráfego e escravidão em cadeias de fornecimento. A Specialized criou um Código de Conduta e políticas de Tolerância Zero para práticas de trabalho, e implementou um processo de auditoria consistente e contínua de sua cadeia de fornecimento para assegurar conformidade com essas políticas. Candidatos a fornecedores precisam se submeter a uma auditoria e avaliação de suas instalações e suas práticas de trabalho antes de serem aceitos como fornecedores formais. Uma avaliação dessas auditorias é conduzida por uma equipe de liderança sênior, que inclui lideranças da área de responsabilidade ambiental e social. Candidatos a fornecedores que não conseguem se adequar a nossos padrões não serão aceitos em nossa cadeia de fornecedores. Esse sistema evita que contratemos novos fornecedores que utilizam práticas de direitos humanas abaixo do padrão estabelecido. A auditoria de fornecedores quanto a fabricação sustentável, especificamente escravidão e tráfego humano, é uma das primeiras prioridades da Specialized. As auditorias são conduzidas por uma combinação de funcionários internos, consultores de contratos de trabalho e firmas de auditoria terceirizadas.

  3. Certificação do Fornecedor que seus produtos estão em conformidade com as leis de escravidão e tráfego humano do país onde estão sendo negociados Uma das principais preocupações de nossa estratégia de comunicação com nossos fornecedores é construir um entendimento claro dos riscos de não-conformidade com nosso código de conduta, especialmente no que se diz respeito às questões de tráfico humano e escravidão. Nosso alvo é capacitar os nossos fornecedores para que eles possam certificar seus próprios fornecedores e verificar que as práticas de tráfego humano e escravidão estão sendo erradicados em todas as ramificações de redes complexas de fornecimento. Fornecedores precisam reconhecer que compreendem nosso Código de Conduta assinando um documento confirmando a adesão de sua fábrica às suas exigências. Além do mais, as práticas de uma fábrica para administrar a erradicação de tráfego humano e escravidão são avaliadas por nós regularmente, e o resultado incluído na ficha de avaliação geral do fornecedor.

  4. Procedimentos para fornecedores que deixam de cumprir os padrões Specialized sobre escravidão e tráfego humano. A Specialized desenvolveu políticas e procedimentos internos que incorporam ações disciplinares apropriadas para o assunto em questão, com processos distintos para avaliar novos fornecedores e fornecedores já cadastrados. A maior preocupação é remediar e implementar soluções rápidas para a proteção de direitos humanos, assim como excluir novos fornecedores de nossa cadeia de fornecimento que deixam de se conformar ao nosso Código de Conduta e Política de Tolerância Zero. Nossa Política de Tolerância Zero estabelece uma ação rápida e obrigatória, exigindo que a fábrica responda imediatamente com a remediação da questão identificada. Questões rigorosamente proibidas pela Specialized, e pelas quais tem tolerância zero, merecem o nível mais alto de atenção, devendo ser solucionadas imediatamente; caso contrário, a Specialized se reserva o direito de negociar com o tal fornecedor.

  5. Treinamento sobre tráfego humano e escravidão, incluindo a minimização de riscos dentro da cadeia de fornecimento A Specialized tem um curso interno de treinamento permanente para que seus empregados entendam as questões relacionadas à responsabilidade social e ambiental, enfatizando principalmente tráfego humano e escravidão em fábricas. Esse treinamento também é oferecido a fornecedores com desejo de estabelecer uma parceria a longo prazo para solucionar questões que estão em conflito com nosso Código de Conduta na cadeia de fornecimento. Entendemos que a prestação de contas é chave para se estabelecer um compromisso autêntico com produção sustentável. A política corporativa da Specialized para produção sustentável tem sido divulgada por toda a companhia e sua cadeia de fornecimento, informando os esforços contínuos que são feitos na criação de produtos.