LOUCO OU HERÓI?

Thursday, April 11, 2013

Imagine o desafio de atravessar os EUA, desde a costa Oeste até a costa Leste? São 5000km, ou seja, aproximadamente 1500km a mais do que um Grand Tour (de France, da Itália, da Espanha), com um prazo máximo de pouco menos de 12 dias (11d23h) para completar a prova, ou seja, metade do tempo que dura uma grande volta ciclística. A proposta soa como maluquice para qualquer ser humano normal e aí é que entra o ultraciclista Claudio Clarindo, um atleta fora do comum. Natural de Santos, SP, Claudio começou no esporte como nadador e passou pelo triathlon, participando de 8 Ironman, até se tornar o melhor ultraciclista da América do Sul e um dos poucos no mundo a completar a RAAM 4 vezes. Clarindo afirma que para conseguir tal feito é preciso ter muito mais cabeça do que forma física. “Evidente que sem treino não se chega nem na metade, mas é a persistência e força de vontade que te fazem cruzar a linha de chegada.”

Pedalar quase que ininterruptamente, por 10 dias consecutivos, dia e noite, enfrentando tempestades, calor escorchante, frio intenso, ar seco, ar úmido, tormentas de vento, condições variadas das estradas e imagine se não, tubos e tubos de pomada para suportar as assaduras, exige tenacidade do atleta e um equipamento perfeito para concluir a grandiosa missão. Nos planaltos, caminhos rolados e situações com muito vento, a bike escolhida era a VENGE. Já nas montanhas, subindo

ou descendo, a eficiência e a estabilidade da ROUBAIX asseguravam a transposição suave dos obstáculos naturais. Veja só alguns dados das travessias de Clarindo, que duraram em média um pouco menos de 11 dias:

- 8000 calorias/dia
- 22 horas pedalando/2 horas dormindo
- Ascensão acumulada – aproximadamente 35.000 metros
- Variações de temperatura de 40º C
- Variações de altitude de -50 a 3000 metros

Das quatro participações no evento, Cláudio estabeleceu o recorde sul americano, de 10 dias e 15 horas, tornando-se elegível para participar do evento sem necessidade de competir em nenhuma prova classificatória. Esse resultado, o colocou entre os 10 melhores ultraciclistas do mundo, e Clarindo confessa que gostaria de melhorar essa marca no futuro. Mas antes disso vai dar um tempo em 2013 e correr “apenas” alguns Audax (provas de longa distancia de 1 a 2 dias) por aqui e quem sabe uma prova de 800km nos EUA, chamada Furnace Creek, para em 2014 ir atrás do seu objetivo maior. Já tem um estímulo, oferecido pelo diretor de prova da RAAM – se você completar mais uma, entra para o Hall da Fama do evento e certamente, para a história do ciclismo latino americano.

Para saber mais sobre o evento, acesse o site do RAAM